Shell Iniciativa Jovem

Como influenciar os negócios a mensurarem seu impacto e reverem seu propósito?

29/11/2018

Essa é a pergunta que norteia o Sistema B: um movimento global na América Latina e no resto do mundo que compartilha uma missão: uma nova “genética” econômica que permita que os valores e a ética inspirem soluções coletivas sem que as necessidades particulares sejam esquecidas. Dessa forma, a interdependência de todos os seres vivos se alinha em busca de um mesmo objetivo. De outra forma, “que sentido tem uma economia que cresce financeiramente, mas que, por sua própria natureza, gera desigualdade crescente, acaba com a água e outros recursos da Terra e aprofunda o individualismo e a exclusão de milhares de pessoas?”.

A proposta do Sistema B aponta para uma economia que possa criar valor para a civilização e para o planeta, promovendo formas de organização econômica que possam ser medidas pelo bem-estar das pessoas, das sociedades e da Terra simultaneamente e com considerações de curto e longo prazo.

Desde sua criação em abril de 2012, já existem 10 Sistemas B nacionais e em duas cidades na América Latina. Também há uma comunidade de mais de 340 Empresas B na região que dão o exemplo real de que é possível concretizar esta visão nos negócios, inclusive nos acordos dos próprios acionistas. Juntas elas faturam mais de 3 bilhões de dólares anualmente e promovem projetos de legislação para criar uma nova opção societária comercial. Além disso, elas trabalham para introduzir estas novas opções empresariais no ensino superior e levam esta mesma conversa para parques públicos e festivais de música, para que centenas de milhares de pessoas possam tomar conhecimento e falar a respeito.

Há três anos, o Shell Iniciativa Jovem é parceiro deste movimento, apresentando para os empreendedores que participam do Programa e levando a reflexão do papel que novos empreendimentos tem no futuro, seja com um modelo de negócios de impacto ou com boas práticas empresariais. Neste ano, um membro da equipe do Programa participou do curso presencial de Multiplicadores B para aprofundar os conhecimentos sobre o movimento e implementá-los nos empreendimentos, apoiando-os no desenvolvimento de empresas mais conscientes de seus impactos. Ao todo, formaram 32 multiplicadores B. A maioria era feminina, divididos em funcionários de empresas B visando aprofundar conhecimento, profissionais mais experientes buscando recolocação no mercado, jovens com interesses próprios, empresas interessadas na certificação B e parceiros do Sistema B, como entidades intermediadoras de negócios de impacto e coworkings, incubadoras e aceleradoras.

A parceria com do Programa com o Sistema B vai além disso: os empreendedores têm que preencher o questionário do Sistema B como um exercício da obtenção da certificação B durante a Banca de Auditoria e apresentar a pontuação que obtiveram. Para os empreendimentos selados mais maduros, ainda será implementado o questionário, como forma de comprovar os benefícios gerados para as comunidade, as pessoas e a natureza.

A Banca de Auditoria do Programa visa certificar a legalização, a sustentabilidade e a inovação dos empreendimentos como diferencial competitivo e assegurar o alinhamento dos negócios com as premissas do Programa. Com a aprovação na Banca, o empreendedor recebe o Selo de Empreendimento Sustentável Shell Iniciativa Jovem, uma chancela do Programa garantindo a responsabilidade social do empreendimento com o mercado e passa a integrar a Rede de empreendimentos que já participaram do Programa nos 18 anos de sua existência.

Quer apoiar o Programa sendo um voluntário? Inscreva-se no nosso Programa de Voluntariado.

Tem uma ideia de negócio? As inscrições para o Shell Iniciativa Jovem 2019 já estão abertas.

Autor: Lara Martins