Shell Iniciativa Jovem

Corrida pela eficiência energética chegou ao Rio

28/11/2017

Estreia da competição internacional da Shell no Rio de Janeiro foi marcada por compartilhamento de ideias e experiências. Entre os dias 06 a 09 de novembro, estudantes de todo o Brasil e do mundo se reuniram no pavilhão 5 do Riocentro com um objetivo: projetar veículos mais eficientes quando se trata de energia.

Tudo começou em 1939 com uma disputa entre funcionários Shell sobre quem conseguiria percorrer a maior distância possível com a mesma quantidade de energia. Desde então, a competição além de se tornar oficial, tem rodado o mundo inteiro e inclui diversas categorias de energia como: gasolina, etanol e elétrica.

O sentimento de motivação foi a energia que movimentou todos os envolvidos na Shell Eco-Marathon. André Araújo, Presidente da Shell Brasil, na cerimônia de abertura motivou as dezenas de estudantes prestes a dar a largada na maratona da eficiência. Além disso, Araújo ressaltou o esforço das equipes presentes e destacou a trajetória da equipe do Piauí até o evento e saudou a equipe do México.

Os desafios eram muitos, mas os jovens estavam preparados.  Além de comprovar a eficiência dos projetos automobilísticos, os competidores muitas vezes têm que superar outros desafios e lançar mão da comunicação e outros aprendizados fora de suas habilidades usuais para conseguirem se sustentar durante a competição.

“Gosto de automobilística, de interagir com universidades do país inteiro e do mundo, da colaboração que acontece durante a competição, da troca de conhecimentos e do desafio”, disse Mateus Pacassa, membro da equipe Pato a Jato da Universidade Tecnológica Federal do Paraná que busca patrocínio e apoiadores para a sua equipe. Pela primeira vez no Rio, o estudante ainda ressaltou que por mais que seja trabalhoso e tenha um custo muito alto a experiência vale qualquer preço. Parece que a cidade maravilhosa deu sorte a Mateus: a equipe Pato Branco, percorreu 412,4 km/etanol e ficou em primeiro lugar na categoria etanol e em segundo na categoria gasolina.

As estratégias para alcançar o objetivo foram das mais diversas. Muitas equipes utilizaram pilotos mulheres devido ao porte pequeno que é comum entre o gênero para ganhar mais velocidade.  Uma equipe internacional da Shell acompanha todas as edições da maratona não só para compartilhar melhorias aprendidas entre as equipes, mas também para auxiliar no aperfeiçoamento dos projetos.

“Estamos aqui para garantir a segurança dos competidores. Quando a equipe finaliza o carro, ela o traz para a fiscalização. Mesmo que o carro fique reprovado em algum ponto, ele pode passar por toda a vistoria, e sempre procuramos explicar o que pode melhorar. Verificamos desde os freios (dianteiro e traseiro) ao peso, passando pelo tamanho do carro e o combustível utilizado. Pesamos o piloto e verificamos se a posição da direção é confortável ergonomicamente e se garante uma boa visão da pista. Além disso, itens de segurança como roupa, capacete, luva e cinto de segurança são avaliados. O carro só é liberado para ir para a pista após ser aprovado em todas as etapas da avaliação”, explica Murilo Medeiros, geólogo da Shell Brasil e voluntário da Shell Eco-Marathon.

 

A energia era a grande estrela da disputa. Outros destaques da Shell em energia eficiente estavam presentes no Riocentro para inspirar os jovens. Foi o caso do empreendimento Insolar, de Henrique Drumond, vencedor do Prêmio Shell Iniciativa Jovem 2014, que instalou mais de 150 painéis pela comunidade Santa
Marta. Esta iniciativa gera mais de 50 MWh por ano, o que equivale a 185.000 dias de energia mais limpa e confiável.

Autor: Admin