Shell Iniciativa Jovem

Os empreendedores do Carnaval

26/02/2019

O Carnaval abre portas para aqueles que querem empreender com criatividade.

Há tempos que as possibilidades deste mercado estão além da Sapucaí. São nos blocos de rua e nas festas pré-Carnaval que os empreendedores que abusam da criatividade se destacam e apostam na venda de fantasias, maquiagens e, principalmente, de acessórios.

Muitos destes empreendedores começam apenas com a intenção de gerar uma renda extra e acabam abrindo um negócio focado para esta época do ano. Como por exemplo, a Purpurine, uma marca de purpurina que começou em 2015 sendo um negócio de serviços de maquiagem em blocos de rua. Hoje em dia além dos serviços, vendem produtos o ano inteiro e se destacam como referência em inovação e lançam tendências todo ano.

Outros exemplos de empreendimentos são as lojas Devassas.com e Folie Carnaval que nesta época do ano produzem fantasias completas, os ateliês A Cora e Porondeflores especializados em arranjos de cabeça, e a loja Furo Certo que foca na produção de brincos com dizeres divertidos.

Mas não é só de glamour que vive o Carnaval. Nestes dias de folia são gerados mais de 486 mil toneladas de lixo, o que abre espaço para a geração que pensa na indústria Ecofriendly, focada na vivência de um carnaval sustentável e de bons legados, onde algumas iniciativas se destacam, como: o Bloco Vagalume o Verde, que produz coletores de lixo que são acoplados aos postes por onde o bloco passa. Dessa forma, o descarte correto do lixo é realizado. O bloco recebe materiais recicláveis e os ressignifica produzindo bolsas, acessórios e figurinos. 

Neste mesmo viés da sustentabilidade nasceu a Pura Bioglitter. A marca produz glitter biodegradável que se decompõe rapidamente ao ser descartado na natureza. A loja Armazém Anitcha vem na mesma linha, produzindo e vendendo produtos eco como canudos de bambu e inox, que podem ser carregados para o bloco em uma bolsinha de crochê, diminuindo o impacto do uso de plástico. Pensando nas cidades de forma simples, estes empreendedores vão além da contribuição ao bem ambiental, eles espalham acima de tudo uma rica conscientização que garante a realização dos carnavais para as próximas gerações.

O que se observa nos empreendedores do Carnaval é que eles exploram seus talentos e habilidades para começar os seus negócios, crescem por meio do boca-boca e mantém contato direto com seus consumidores. O principal objetivo é comunicar que existe uma ideia e crenças que estão enraizadas nas histórias de seus negócios, conseguindo desta forma elaborar produtos e serviços mais próximos de cada cliente. Neste mercado as oportunidades são variadas e estão disponíveis para quem não tem medo de arriscar e explorar seu talento. Então, a reflexão que fica para este momento é a seguinte: O que está faltando para você empreender hoje?

Autor: Sthefany Castro