Inovação Negócios Sustentabilidade

Com quantas cores se pinta um sonho?

Por Shel Iniciativa Jovem em 03/03/2020

 

Resultado de imagem para mancha orgânica

 

Shell Iniciativa Jovem incentiva a cultura empreendedora e acelera a criação de negócios sustentáveis

Na paleta da Martina quatro tons são a base da Mancha: amarelo, vermelho, verde e marrom. E de onde eles vêm? Da natureza. A marca de tintas orgânicas desenvolve pigmentos e corantes a partir de ingredientes vegetais como frutas, legumes e sementes e por isso é atóxica e não poluente. Uma ideia antiga que alcançou o sucesso em 2018, quando a iniciativa foi a vencedora da Feira de Negócios do Programa Shell Iniciativa Jovem.

A criação de tintas feitas com urucum, açafrão, cacau e erva-mate surgiu da necessidade dos sócios de alternativas sustentáveis de pigmentos para serem empregados no negócio então desenvolvido por eles. Nasceu assim, em 2016, a startup carioca ‘Mancha’. Anos mais tarde, com o intuito de levar para a sociedade e para o mercado o material que havia sido desenvolvido, Martina Pinto, hoje sócia e responsável pela área de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa, decidiu participar do programa.

Coordenada pela Shell, a iniciativa é executada pelo CIEDS e busca alavancar empreendimentos de impacto com potencial para contribuir com o desenvolvimento socioeconômico local. O objetivo é capacitar e incentivar os jovens criadores a atuarem de forma inovadora, ética e sustentável. Os empreendedores que participam do programa são engajados em atividades conjuntas, como palestras e workshops, que visam aproximá-los e propiciar o trabalho em rede.

Martina conta que o IJ marcou sua entrada no mundo do empreendedorismo. A engenheira química trocou as fórmulas por ferramentas de negócios e esse foi o pontapé para os excelentes resultados que estavam por vir: “Na primeira etapa de entrevistas tive que aprender sobre Canvas e Pitch, sobre os quais nunca tinha ouvido falar… Estudei , ensaiei e passei, então, para a fase de capacitação”. 

Para a empreendedora, uma das maiores dificuldades ao abrir um negócio é montar uma equipe interdisciplinar: “Juntar pessoas com expertises complementares, linguagens e formas de trabalho distintas e que estejam em harmonia é um desafio”. Além disso, ela também pontua os procedimentos burocráticos como obstáculos para aqueles que querem empreender: “A questão fiscal é, sem dúvidas, um problema, ainda mais para quem está começando. Para quem trabalha com produto, um problema também é a certificação”. E completa rindo: “na verdade, a maior dificuldade é rankear ‘as maiores dificuldades’! Os desafios são muitos, inúmeros”. 

Por meio da orientação, suporte técnico e gerencial, o programa de aceleração conta com uma equipe de voluntários, parceiros e mentores experientes que auxiliam os empreendedores durante essa jornada de conhecimento. “Foram muitas aulas, oficinas e tutoriais em que pude aprender sobre planejamento estratégico, financeiro, marketing, pesquisa de mercado…”, ela conta. 

Depois de meses de curso e novos conhecimentos na bagagem, foi a vez de levar a Mancha para a Feira de Negócios do Shell Iniciativa Jovem, a etapa do programa em que os empreendedores têm a oportunidade de apresentar seus negócios como sustentáveis e inovadores. Além do grande público que visita a feira, um júri especializado é responsável por premiar os melhores empreendimentos. Em 2018 a Mancha levou o troféu. “A Feira de Negócios foi mais uma experiência incrível, não esperava ficar em primeiro lugar! Um reconhecimento por muito trabalho e dedicação de toda a nossa equipe!”, ela afirma entusiasmada. 

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Martina recebe o Prêmio na Feira de Negócios do Shell Iniciativa Jovem – Foto CIEDS

 

“Com o prêmio, pudemos iniciar o processo de depósito de patente, comprar novas matérias-primas e novas embalagens. Ainda houve tempo de conhecer pessoas muito bacanas, toda a equipe do CIEDS, que só ajudaram durante os quase 10 meses de capacitação”, completa.

Hoje a Mancha se destaca no mercado por oferecer uma alternativa sustentável para os diferentes setores. O produto é basicamente vegetal, livre de metais pesados e compostos sintéticos. Segundo Martina, isso se dá devido à rica biodiversidade em nosso país, que possibilita a exploração de inúmeras matérias-primas naturais, beneficiando também, a cadeia produtiva e incentivando a bioeconomia. O foco da empresa é a produção de tintas orgânicas para o público infantil, a fim de desenvolver as capacidades psicomotoras fazendo uso das artes e atividades educacionais. 

 

 

Nenhuma descrição de foto disponível.

Reprodução Mancha

 

Inscrições para o Shell Iniciativa Jovem 2020 estão abertas

Jovens empreendedores do Rio de Janeiro, assim como Martina, também podem inscrever seus negócios na próxima edição do programa. Para participar do Shell Iniciativa Jovem 2020 é preciso ter entre 20 e 34 anos, ensino médio completo e residir no estado do Rio de Janeiro.

A missão do IJ é incentivar a cultura empreendedora entre jovens, acelerar a criação de negócios sustentáveis e contribuir para a geração de emprego e renda. O programa é a versão brasileira do Shell LiveWIRE e ajuda empreendedores a se desenvolverem, formarem redes colaborativas e prosperarem suas ideias, criando soluções criativas para as demandas do mercado de maneira socialmente responsável.

Mais de 10 mil novos negócios foram desenvolvidos durante duas décadas de Shell Iniciativa Jovem. Hoje, mais de 250 empresas integram a Rede de Empreendimentos Sustentáveis criada a partir dos empreendimentos participantes do programa que se destacam e recebem o Selo de Empreendimento Sustentável.

As inscrições para a turma que começa no mês de abril podem ser feitas em: https://www.iniciativajovem.org.br/inscricao/