Inovação Negócios Prêmio Shell Sustentabilidade

Maternidade e empreendedorismo: Conheça o projeto Valentim e a Raposa

Per Shel Iniciativa Jovem em 26/04/2022

Maternar ainda é um dos maiores desafios para mulheres que trabalham. Por isso, muitas acabam escolhendo o caminho do empreendedorismo para aumentar a renda da família, e principalmente ficar mais tempo com os filhos. Esse cenário ficou ainda mais visível após a pandemia do Coronavírus.

 

Cerca de 40% das mães tornaram-se empreendedoras neste período, é o que aponta a pesquisa realizada pela Rede Mulher Empreendedora (RME). O estudo mostrou que dentre 1.376 mulheres empreendedoras no Brasil, cerca de 55% têm filhos, 44% são chefes de família e cerca de 75% delas decidiram ter o próprio negócio depois de se tornarem mães.

 

A questão que fica para muitas mulheres é: como conciliar a maternidade com o empreendedorismo? Renata Belo Benet dos Santos, criadora do projeto Valentim e a Raposa explica como foi participar do Shell Iniciativa Jovem 2021, suas motivações para empreender e como a experiência de participar da iniciativa foi transformadora para o seu negócio.

 

A Valentim e a Raposa é uma marca de roupa infantil com valores político-ideológicos fortes, que produz peças de 0 a 8 anos, sem gênero, utilizando mão de obra local e justa. E que tem como pilar central a sustentabilidade, pois usamos tecido residual como principal matéria prima. “Entendemos que nosso papel pode ser de transformação social, indo muito além do simples vestir. Buscamos difundir o desenvolvimento sustentável, além do pensamento crítico nas gerações futuras e a conscientização social e política principalmente no local em que estamos inserido”, afirma Renata.

 

Renata Belo Benet dos Santos, criadora do projeto Valentim e a Raposa.

 

“O que mais nos motivou para a criação da marca foi o Valentim, nosso filho, que hoje tem 8 anos, mas quando nasceu sentimos dificuldade em encontrar roupinhas legais e que fossem produzidas de forma ética e justa. A sustentabilidade sempre norteou a nossa forma de produzir, e com o tempo fomos aprimorando nossos métodos, da forma que produzimos hoje, sem coleções definidas, de forma intuitiva e principalmente a partir da matéria prima excedente e não o contrário”.

 

Para Renata, o maior conselho para jovens mulheres que desejam empreender é começar. “Quando sabíamos de uma ideia legal de negócio, colocamos nossa energia no sentido de botar pra funcionar, mesmo que de forma menor, para começar a sentir a resposta do público. Hoje, no nosso cenário econômico e também depois da aceleração da Shell, entendemos que é muito importante antes de começar, fazer uma pesquisa e estudar se o negócio é minimamente viável antes de se jogar com tudo no mercado. Aí sim, vocês estão prontos para começar!”

 

Hoje a Valentim e a Raposa tem total certeza de quem é. “Sinto que tenho uma visão muito mais clara e ampla da marca, o que torna muito mais fácil identificar onde melhorar e agir. Atingimos algumas metas do plano de negócios, contratamos uma profissional para a comunicação nas mídias, estamos com uma estagiária e seguimos caminhando bem mesmo com as dificuldades que estamos enfrentando no país”, completa Renata.

 

“Com o projeto da Shell tivemos a oportunidade de observar cada detalhe do nosso negócio, e concluir com a ajuda das ferramentas, e com o suporte dos profissionais incríveis envolvidos, se nossas decisões eram saudáveis ou viáveis. Essa análise tão profunda e especializada somada ao prêmio em dinheiro foi uma oportunidade única e nos sentimos muito sortudos em fazer parte do programa. A Shell com certeza já é um marco na história da Valentim e a Raposa”, finaliza.